POLÍCIA DO RIO DE JANEIRO FAZ A MAIOR OPERAÇÃO PARA PRENDER POLICIAIS BANDIDOS…

Após operação, Beltrame reitera confiança em chefe da Polícia Civil

Alan Turnowski foi chamado para prestar esclarecimentos.
Segundo o superintendente da PF, ele é ouvido como testemunha.

Thamine LetaDo G1 RJ

Em entrevista coletiva sobre amegaoperação da Secretaria Estadual de Segurança Pública e da Polícia Federal deflagrada no Rio na manhã desta sexta-feira (11), o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, reiterou a confiança no chefe de Polícia Civil, Alan Turnowski.

Após a prisão de vários policiais civis e a emissão de mandado de prisão contra o ex-subchefe da Polícia Civil, Carlos Oliveira, Turnowski foi chamado para prestar esclarecimentos na sede da PF. “Ele goza da minha confiança e está sendo ouvido. Não vou cometer juízo de valor. Vamos analisar e tomar decisão no momento oportuno”, disse Beltrame.

O superintendente da PF, Angelo Gioia, disse que Turnowski está sendo ouvido como testemunha. “Se houvesse a prova que Alan tinha informações, ele não estaria sendo ouvido. Ele está aqui na condição de testemunha. Contra quem nós encontramos provas, foi pedida a prisão”, compeltou Gioia.

A Prefeitura do Rio, em nota oficial, anunciou que vai exonerar o delegado Carlos Oliveira, que, há pouco mais de um mês, assumiu a subsecretaria de Operações da Secretaria Especial da Ordem Pública, deixando a subchefia da Polícia Civil.

A ação investiga o envolvimento de policiais com traficantes, milícias e a máfia dos caça-níqueis. Eles receberiam propina para passar informações de operações a criminosos e venderiam material apreendido. Entre as apreensões desviadas estaria parte do que foi encontrado no Conjunto de Favelas do Alemão, em novembro do ano passado.

Para chegar aos suspeitos, a polícia contou com a ajuda de informantes e escutas telefônicas. A ação conta com 580 agentes e visa cumprir 45 mandados de prisão e 48, de busca e apreensão, em bingos, residências e estabelecimentos comerciais. Entre os procurados, 30 são policiais civis, militares e delegados.

“O objetivo primário da operação é alcançar policiais que vazam informações a grupos de criminosos. Em 2009, uma operação tinha objetivo de prender um dos líderes da Rocinha. A operação vazou e o vazamento foi investigado. A partir de uma prisão, a PF conseguiu avançar na investigação o que gerou a Operação Guilhotina”, explicou o superintendente da PF, Angelo Fernando Gioia, em entrevista coletiva na sede da PF nesta manhã.

Segundo o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, entre os investigados na ocasião estavam 10 homens do Batalhão de Operaçãoes Especiais (Bope). Ele lembra ainda que uma pessoa presa em Macaé acabou servindo de testemunha.

“Não vou abrir mão de qualquer tipo de parceria, de quem quiser me ajudar. O problema do Rio é antigo e sério e, graças a Deus, temos encontrado parceiros e acredito ter dado respostas a sociedade. Se eu fizesse sozinho prenderia 9,10,11 pessoas. Então eu digo que polícia nenhuma do mundo vira a página enquanto tiver em seus cargos esse tipo de gente”, resumiu Beltrame.

“Como cidadão, é claro que lamentamos quando agentes públicos deviam defender e acabam transgredindo a lei. Por outro lado, a palavra é de satisfação pela integração das instituições. No combate ao crime, na conduta desses policiais”, disse o procurador-geral de Justiça, Cláudio Soares Lopes.

Na manhã desta sexta-feira (11), a delegada Márcia Becker foi conduzida à sede da PF. Ela era titular da 22ª DP (Penha) durante as ações na Vila Cruzeiro e no Alemão, em novembro do ano passado, e já esteve à frente da Delegacia de Repressão a Armas e Entorpecentes (Drae) e da 17ª DP (São Cristóvão).

No início da ação, agentes vasculharam armários das delegacias da Penha e de São Cristóvão. De acordo com a Secretaria, os agentes procuraram, sobretudo, materiais que podem reforçar as acusações contra os suspeitos.

 

Anúncios

Sobre REGINALDO GERMANO

Reginaldo da Silva Germano, nascido em 21 de Setembro de 1954, na Cidade do Rio de Janeiro, no Bairro de Acari, Casado pai de quatro filhos, Avô de seis netos, com formação superior incompleta, Radialista, Ex-Deputado Federal por dois mandatos, Pastor Evangélico, Fundador e Presidente da Igreja do Evangelho e do Amor de DEUS, situada na Rua Tonico de Pina, 440, Cidade de Anápolis, Estado de Goiás, Brasil.
Esse post foi publicado em Notícias e política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s